A origem das alergias nos pacientes

Você já parou para pensar por que de uma hora pra outra o organismo decide provocar uma alergia no corpo dos nossos pacientes?

Para entendermos um pouco mais sobre alergias, nós temos que ter em mente que o corpo não tem a intenção de fazer mal ou desagradar ao “colocar” uma alergia no nosso paciente.

Não podemos botar a culpa de tudo na imunidade, nem poder dizer que de repente o corpo “decidiu” colocar uma dor no intestino, ou provocar uma diarreia, porque ele estava estressado com o intestino e não queria que ele funcionasse bem.

Tudo tem um motivo, tudo tem um porquê, por exemplo para acontecer em determinadas regiões, não é por acaso e sempre há um sentido biológico.

Para começar a explicar sobre isso vocês precisam entender que existem os trilhos do conflito. Durante um trauma nossos cinco sentidos, visão, audição, olfato, paladar e tato irão gravar todas as percepções sensoriais do momento. Cada um desses sentidos é gravado no subconsciente pegando toda a informação do que a gente está vivendo no ambiente. Por exemplo, se seu paciente recebe uma notícia trágica, uma notícia de morte, aquilo que ele vai ouvir, por exemplo o telefone tocando e  trazendo aquela notícia, vai ser gravado no seu cérebro, como uma representação de estresse, então posteriormente, cada vez que o telefone toca é como se o cérebro reativasse a lembrança daquela perda, daquela morte.

Quando a gente sente o cheiro do ambiente isso acontece também. Se quando ele recebeu aquela notícia ele sentia o cheiro das flores ou era na primavera e ele estava embaixo de uma árvore quando recebeu aquela ligação, então aquelas flores, daquela árvore, passam a representar aquele estresse, cada vez que ele passa por aquela área específica com aquele odor específico, ele pode sim desencadear um espirro, uma tosse ou mesmo uma sensação de falta de ar.

O mesmo ocorre com tudo que ele ouviu e presenciou visualmente naquele momento, ele pode sim reativar também a situação de estresse. Por exemplo, se ele estava debaixo do sol quando vivenciou aquela situação, àquela claridade vai representar o estado de alerta, um estado de estresse para o subconsciente do seu paciente.

Assim como as situações relacionadas ao paladar. Como se por exemplo, ele estava comendo uma maçã quando passou por uma discussão, aquela maçã para o subconsciente representa parte daquele estresse e cada vez que ele come uma maçã o cérebro liga um alerta perante àquela substância, porque ele “acha” que aquela substância representa o estresse sendo vivido novamente, podendo desencadear alterações digestivas, intestinais.

Isso não é só com uma maçã, pode ser com qualquer alimento como leite, glúten ou oleaginosas, como por exemplo, castanha, amendoim.

Igualmente com o tato, ele que representa tudo o que o paciente tocou ou estava tocando no momento em que ele viveu o estresse. Então, por exemplo, se ele estava da piscina estava como as gotas de água pelo corpo quando recebeu a notícia, aquelas eram as regiões de contato que o paciente estava sentindo no corpo na hora. Assim, aquelas gotas podem representar pontos de alteração do corpo da notícia que ele recebeu, e por isso ele ter alergia, com coceiras e até bolinhas na pele, quando sai da água, dando uma sensação de alergia a água ou ao cloro.

A alergia também pode acontecer por um contato que o paciente perdeu. a pessoa pode ter dado o último abraço ou beijo em alguém, perante uma ruptura ou morte, desta forma, este local específico do último contato pode ficar gravado como um representante do estresse e pode ser desencadeado nesta região uma alergia.


Aprofundando nessa questão do tato, o trilho pode ser de um contato ou uma separação. A pessoa pode não querer algum contato de alguém e isso pode fragilizar a pele na região do contato indesejado, como no caso de não estar mais a vontade em um relacionamento ou querer se afastar de um trabalho que não gosta de ter o contato.

 

Quanto as alergias alimentares, tem um exemplo que podemos usar, onde uma pessoa ao ir comer uma pizza de calabresa com os sogros e durante o jantar, no meio da conversa, de repente, a sogra fala algumas coisas ou reage de algumas formas com esse paciente que o deixou contrariado e ele não gostou ou não aceitou, mas ficou quieto pra evitar conflitos porque a esposa estava do lado e não queria incomodá-la. Então, se está pessoa após alguns dias for comer uma pizza apenas com a esposa e escolherem o sabor de calabresa, a pizza pode não cair bem, podendo desencadear diarreia ou vômito para ele, pois associa a situação vivida anteriormente. Poderíamos pensar que a pizza estava estragada, mas é estranho, já que a esposa dele comeu a mesma pizza e nada aconteceu a ela.

O fato é que aquela pizza de calabresa reativaria nele a lembrança da contrariedade que viveu uns dias antes, situação que ainda estava pendente, sem ser digerida. Seu cérebro entende que aquela situação, aquele alimento, representava o estresse já vivido. Por isso que ele jogou para fora. É como se ele ficasse contrariado e quisesse jogar para fora, quisesse explodir, quisesse falar, mas ele não podia naquele momento, aí o corpo deu um jeito de que aquela substância fosse jogada para fora do corpo dele de alguma maneira para que não lhe fizesse mal. Como a informação na fala da sogra na semana anterior que fez mal a ele.

 

Será que isso faz sentido para você terapeuta? Será que você já viu situações assim? Já viu pacientes que chegavam em casa e tinham alguma alergia? Seja respiratória, de pele, alimentar...
Você conseguiu compreender porque seu paciente podia estar tendo isso? Observe e pergunte um pouco mais sobre as vivências anteriores quando seu paciente disser que tem alergia e comece a olhar para o que pode ter acontecido um pouco antes e que possa ter desencadeado essa relação de alergia no corpo dele.

 

 

Compartilhe com seus colegas terapeutas e me mandem comentários para que possamos ir trocando informações, esclarecendo dúvidas e nos fortalecendo cada vez mais como uma comunidade, em busca de resultados mais rápidos e eficazes em nossos atendimentos. #comunidadeorigens

 

Se você quer aprender mais, quer ir mais a fundo então você não pode perder esse ano a Leis Biológicas Experiência que acontecerá em novembro! Fique ligado que logo trago mais informações.

 

Quer saber mais sobre a Origem Emocional dos Sintomas? Confira os vídeos com outros conteúdos no YouTube.com/ivanbonaldo

 

Dr. Ivan Bonaldo (Crefito 8/99696-F)

Fisioterapeuta e idealizador do Curso Origens

Quinta-feira, 07 de Maio de 2020
Voltar
Rua Silvio Vidal - 175, Sala 601 | Centro Médico Dr. Silvio Vidal - Pato Branco - PR
ivanbonaldo@yahoo.com.br | ativaterapias@gmail.com
(46) 3025-5399 | (46) 9981-2112
Site Desenvolvido por Agencia PQPK